A vitrola chegou hoje

Está novinha,
belíssima como sempre foi.
Eu me senti tão bem com a chegada dela que até dei uma gorjeta ao rapaz que a trouxe.
E a olhar toda a sua singeleza eu percebi como ela se basta por ela mesma,
e isto me emocionou.
Então,
antes mesmo de enxugar as minhas lágrimas,
escolhi o que iria ouvir.
Decidi que o mais adequado para o momento era o grande Itzhak Perlman,
um violinista e maestro que me arrebata.
E ao ouvir as primeiras notas de sua música,
eu tive a ideia de que a vitrola é o meu próprio coração a bombear o sangue que me dá vida por entre as minhas veias.
Sim,
hoje é um dia especial,
o qual guardarei e imortalizarei para sempre nesta folha de papel.
E quando a tristeza bater em minha alma eu procurarei por entre as minhas fichas a localização deste escrito e o lerei por centenas de vezes até que eu possa me sentir melhor,